Quem sou eu

Minha foto
São Caetano do Sul, São Paulo, Brazil
QUEM SOU EU? ... Artesã, meio autodidata. Corinthiana. Apaixonadíssima por artes e artesanato, casada com um super-maridão, mãe de 3 meninos maravilhosos. Dona de uma imaginação produtiva, inventiva e criadora, sempre sonhei em fazer da arte minha profissão. Criei este blog para compartilhar minhas obras e tantas outras maravilhas que encontrar por aí...

Introdução

PARABÉNS!!

Você acaba de entrar no Vida de Rata, o melhor blog do mundo, segundo minha mãe! RSRSRS...

Embarque no meu mundo particular, nos meus domínios, onde tudo o que quero é possível, aqui você vai encontrar o mundo de uma dona de casa louca, mas com muito glamour, vai viver comigo meu passado, meu presente e meu futuro, vai participar dos meus problemas, das minhas tempestades em copos d’ àgua, vai conhecer minhas decisões, opiniões, meus sonhos, minhas loucuras, minhas dúvidas e minhas bobeiras, verá que alguns dos meus dias são cinzas e nublados em compensação outros são multicoloridos...

Aqui na minha toca, você pode comentar, opinar, criticar, concordar ou discordar, (só não vale ofender), isso não significa que vou mudar de opinião ou atitude, sou teimosa, determinada, persistente, metódica, obstinada, contudo, também posso ser mutável, mas isso, só acontece por mim mesma, não mudo por nada, nem por ninguém. Cabeça dura, eu¿!¿...

Falo e faço sempre o que quero e o que penso, sem medo do que os outros vão dizer, já foi o tempo em que a opinião alheia, me incomodava. Já me senti o patinho feio, já fui Cinderela, agora sou uma pacata Rainha do lar, criando sua grande e amada prole.

Apaixonada por animais, ligada na leitura e na escrita, observadora e tagarela, contadora de histórias, às vezes, a minha se mistura ao texto, outras são meramente opiniões sobre aquilo que vejo e sinto, curiosa e inventiva, louca pela família, extravagante até a raiz, e simples de coração, é assim que me vejo.

Acho que o nome Rata, me cai bem! Por quê¿

Ora...porquê sim!!

Veja você mesmo, não se acanhe, entre e sinta-se à vontade, seja muito bem vindo!

As páginas da minha vida o aguardam de portas abertas !

Dona Rata

"Eu me amo, não posso mais viver sem mim"

"Eu me amo, não posso mais viver sem mim"
EU ?! EGOCÊNTRICA ??!! ...

SIMONE AUDREI /Dona Rata

SIMONE - Origem: Hebraico Significado: aquela que ouve. AUDREI - Origem: Teutônico Significado: diminutivo de Alda, que significa: velha, sábia e rica.

domingo, 17 de julho de 2011

"HE, SHE OR IT ???..."


Não sei vocês, meus caros amigos, mas eu tenho cada vez mais me visto em papos de aranha, frente a determinadas pessoas e situações que tenho me deparado por aí.
Não se trata de preconceito, muito pelo contrário, fico em dúvida como agir, ou melhor como me dirigir, para não magoar ou ofender sem intenção, certas pessoas que de olhar, ou conversar, não consigo de maneira nenhuma, identificar o sexo, é um misto de masculino e feminino.
Os indivíduos estão cada vez mais andróginos, nos deixando em tremendas saias justas, quando vamos nos referir a eles, você não sabe se chama de ele ou ela, senhor ou senhora ...
Já me vi diversas vezes nesta sinuca de bico, você fica tentando achar pistas para a identidade sexual do cidadão (ã).
Uma vez quando trabalhava com vendas de caminhões e utilitários, atendi um cliente assim, fiquei suando frio, medindo as palavras, mesmo quando perguntei seu nome, ainda assim fiquei na mesma, "Eli"???!!!... Até hoje me pergunto se era homem ou mulher.
É uma situação delicada, embaraçosa, desagradável, a gente fica sem saber como agir, o que dizer e como dizer, alguns, até parecem gostar e se divertir em criar um certo mal estar.
O fato é que algumas pessoas são verdadeiras incógnitas sobre duas pernas, possuem traços de ambos os sexos, tornando impossível determinar um gênero específico.
Na última sexta-feira, quando fui ao cinema com meu filho, nos deparamos com uma destas pessoas híbridas, na nossa frente na fila. Puxou assunto algumas vezes, arrisquei uma breve conversa sempre com a preocupação de não usar pronomes, para não me comprometer. 
Mais tarde, meu filho me questionou a respeito, e eu disse que realmente não sabia, era um daqueles becos sem saída, uma pergunta dificílima de responder e que eu não me aventurava a nenhum palpite.

Um comentário:

  1. Poucas vezes passei por isso. Lembro de uma recente em que um senhor ou uma senhora, me pediu que ajudasse, porque tinha um problema na perna. Até hoje não sei se era um homem ou uma mulher.

    Beijocas

    ResponderExcluir